Residência Osasco

 

Convite Greco Design
Artistas Convidados Alexandre Rato, Baba Jung, Dizeres Imperfeitos, Helder CavalcanteLuís Matuto e Thiago Alvim
Vídeo Fernando Biagioni
Fotos Bernardo Biagioni, Fernando Biagioni e Raul Sampaio
Data Agosto de 2017

 

Segundo hotel da rede Ramada Encore pintado pela Galeria de arte quartoamado, a Residência Osasco partiu de um novo convite da Greco Design para trabalhar sinalização com arte. Diferente do primeiro projeto (Ramada Encore Luxemburgo, em Belo Horizonte), que teve como temática a música, o Ramada Encore Osasco deveria contar a história da cidade. Foram convidados os artistas Alexandre Rato, Baba Jung, Helder Cavalcante, Luís Matuto e Thiago Alvim.

 

Cada andar, um ano e um marco importante de Osasco. Em torno da história de sua fundação, passando por construções, política e cultura, foram pintados mais de 100 quartos, 11 corredores, além de áreas comuns, em 21 dias. Todos os direcionais também foram feitos à mão, com a participação especial do convidado Piu Ambrósio, do projeto Dizeres Imperfeitos. Um trabalho que reflete sobre o passado para presentear os futuros hóspedes da cidade.

QUARTO ANDAR
1845 | Antonio Agu
Luís Matuto

Chegada de Antonio Agu ao Brasil, um imigrante italiano e empreendedor pioneiro no planalto paulista, tendo sido o fundador da cidade de Osasco, assim denominada em homenagem à sua vila natal, na região de Piemonte.

QUINTO ANDAR
1887 | Olaria
Baba Jung

Antonio Agu comprou um terreno no km 16 da Estrada de Ferro Sorocabana e começou uma olaria. Em conjunto com o sócio, o Barão Sensaud de Lavaud ampliou seus negócios, passando a fabricar tubos de esgoto e cerâmica.

SEXTO ANDAR
1895 | Estação Ferroviária
Baba Jung

Antonio Agu construiu a estação ferroviária e a inauguração ocorreu no dia 20 de agosto, pela Estrada de Ferro Sorocabana.

SÉTIMO ANDAR
1910 | Dimitri Sensaud de Lavaud
Helder Cavalcante

O engenheiro Dimitri Sensaud de Lavaud, filho do Barão, contagiado pelo brasileiro Santos Dumont, dedicou-se a construir um aeroplano, que percorreu 70 metros de rampa, voando a uma altitude de 4 metros, por uma extensão de 103 metros. A experiência não chegou a ser uma vitória total, mas garantiu para Osasco a primazia de ser palco do primeiro vôo realizado na América do Sul.

OITAVO ANDAR
1916 | Cinema
Thiago Alvim

Construção do primeiro cinema de Osasco, tendo como proprietário João Callino, na rua da estação. Junto com a Rua André Ravai, a rua da estação concentrava a maior parte das casas e comércios, cadeia, clube e correio.

NONO ANDAR
1919 | Igreja Matriz
Helder Cavalcante

Lançamento da pedra fundamental e da Igreja Matriz, que demorou 10 anos para ser concluída.

DÉCIMO ANDAR
1940 | O Rio Tietê
Alexandre Rato

Até 1940 existia um sistema de balsas para travessia de cargas e passageiros, ligando a zona norte de Osasco e a região de Campinas. Suas águas límpidas eram usadas pelos moradores que podiam nadar, pescar, além de andar por suas margens, admirando a vegetação exuberante.

DÉCIMO PRIMEIRO ANDAR
1952 | Poesia Concreta
Luís Matuto

O osasquense Décio Pignatati, junto com os irmãos Haroldo e Augusto Campos, funda a revista Noigandres, dando origem ao Movimento de Poesia Concreta.

MODELO MAYRA MOTTA

DÉCIMO SEGUNDO ANDAR
1958 | A Emancipação
Alexandre Rato

1958 é o ano da emancipação de Osasco. A briga entre as cédulas brancas (sim, pela emancipação) e pretas (não) acirra os ânimos e o sim ganha por 1 voto no segundo plebiscito.

DÉCIMO TERCEIRO ANDAR
Osasco Hoje
Thiago Alvim

A “cidade trabalho”, segunda maior economia de São Paulo, população de 700mil habitantes, grande concentração de comércio, indústria e serviços.

DÉCIMO QUARTO ANDAR
Osasco Hoje
Luís Matuto e Alexandre Rato

Relevância na área de cultura e esportes. Osasco possui duas emissoras de TV (SBT E Rede TV), um time de futebol (o Audax) e é considrada a “capital do vôlei”.

TODOS OS ANDARES
Lettering
Piu Ambrósio | Dizeres Imperfeitos

Artista convidado, Piu Ambrósio, do projeto Dizeres Imperfeitos, escreveu à mão uma linha do tempo narrando a história de Osasco. Em cada andar, Piu também assinou textos e direcionais, que norteiam os hóspedes das direções e das narrativas da cidade.