Now Reading
QA S2X

QA S2X

EXPOSIÇÃO QA S2X
FOTOGRAFIAS BERNARDO BIAGIONI, FERNANDO BIAGIONI, RAUL SAMPAIO
TEXTO BERNARDO BIAGIONI
FOTOS ABERTURA FERNANDO BIAGIONI
DATA 11 DE MARÇO 2020

Quanto amor e quanto desassossego. Os últimos dez anos desta cidade foram marcados por uma calorosa revolução que incendiou o pertencimento e o entendimento deste território. Do (re)nascimento do Carnaval de Rua (2009) ao fortalecimento de outros movimentos de ocupação do espaço urbano, à exemplo do Duelo de MCs e Praia da Estação, Belo Horizonte também viu submergir uma intensa cena de ciclismo urbano, graffiti, pixo, street art, muralismo e demais apropriações criativas da cidade enquanto suporte lúdico, poético, crítico e inquieto.

Foi também nestes intensos Anos 10 que surgimos. Em agosto de 2010 pousava em Belo Horizonte o embrionário iLoveBubble, “departamento de ideias” gestado em Amsterdam com o íntimo interesse de embaralhar caminhos e possibilidades em uma cidade que se emancipava de uma cena cover de música. Inicialmente discotecando e transmitindo uma rádio de praças locais, para depois começar a registrar bandas e eventos, o iLoveBubble se tornou testemunha ocular de múltiplos movimentos que definiam Belo Horizonte como o melhor lugar para se estar.

Dois anos depois, em 2012, nascia o quartoamado com uma bandeira de “Valorizar os Artistas Locais”, reunindo em torno do projeto-galeria dez artistas urbanos que tornavam-se notórios e representativos. Passamos a mergulhar ainda mais fundo na ocupação e registro da cidade, propondo e documentando novas iniciativas que brotavam com a fertilidade típica de Minas Geais. O Estado que tanta perdia mentes ímpares e criativas para São Paulo e Rio de Janeiro, passou a chamar atenção nacional. Triste de quem partiu quando a revolução enfim estourou.

Contudo, apesar das glórias e conquistas, cá ainda estamos em luta e em batalha dentre as tais montanhas que condicionam nossa paisagem de horizontes. Parafraseando Hunter Thompson, que via os anos 1960 da janela de um hotel setentista em São Francisco, agora é quase possível ver a marca d’água da onda que atingiu o seu topo – parecendo que enfim iria quebrar – mas que então retrocedeu na inquieta calmaria do alto mar. Diante dos Tempos Estranhos que tanto se anunciam, é importante dimensionar que devemos nos fortalecer para seguir adiante. E conhecer o passado, como se sabe, talvez seja o melhor recurso para desenharmos outro futuro. S2X.

Scroll To Top