Now Reading
O desenho como meditação em tempos de pandemia

O desenho como meditação em tempos de pandemia

No início de Maio as redes sociais artísticas mineiras foram invadidas por um comercial um tanto fantástico e caricato do sempre proativo artista local Efe Godoy. Natural de Sete Lagoas, mas residente em Belo Horizonte, Efe vem traçando uma carreira um tanto especial desde a sua graduação na Escola Guignard. Além de integrar diversas exposições, catálogos e editais importantes, como a Bolsa Pampulha de 2016, o artista é hoje representado por uma das galerias de arte mais celebradas de Minas Gerais e do Brasil, a Celma Albuquerque.

O vídeo intitulado de “O desenho como exercício meditativo”, da produtora Rato Alado Filmes, traz Efe como um híbrido de garçom-professor do “Instituto Efe Godoy”, onde “você pode desfrutar por horas de encontro total consigo mesma através das práticas do desenho e da aquarela”. O que poderia ser uma simples propaganda para aulas na casa do artista, foi além: “Isso não é só um comercial, sempre quis estrelar comerciais, isto é a realização de um sonho, uma mistura de minha vida, meu desejo de dublagem, atuação, e de compartilhar conhecimento”.

Apesar de transcorrer em um cenário um tanto fantástico, com personagens igualmente fantásticos, Efe avisa: “É total real, apesar de parecer que é tudo fake, né? Parece que é super montado. Foi incrível fazer o vídeo e não foi trabalho nenhum. A gente gastou umas três horas só. Porque o cenário já estava pronto, é a minha casa mesmo. Só chamei os amigos que moram perto. Todo mundo que estava aqui virou figurante.”

Uma semana depois do vídeo ser gravado, contudo, a OMS decretou a pandemia do novo coronavírus, já sinalizando que as coisas deveriam ser diferentes dali para frente. As primeiras medidas de isolamento começaram a se figurar no Brasil e, à exemplo de outros lugares do mundo, os primeiros setores à parar foram os de arte e cultura.  “A gente pensou – ‘e agora?’ – como que solta um negócio que vou ter que receber as pessoas em casa?”.

Quase dois meses depois, o vídeo veio enfim ao ar, com uma tarja de aviso que não só resolveu o problema da produção, mas também destacou a adaptação de Efe para os tempos de isolamento que estamos todos enfrentando. “Devido a Pandemia de Covid-19, as aulas presenciais estão suspensas, por tempo indeterminado. Mas encontros online já estão acontecendo, em tempo real”.

“Estou ficando em casa, tranquilo. Já sou bem caseirinho. Meu ateliê é aqui em casa mesmo, então eu ficava mais era recebendo as pessoas para aulas de aquarela, que comecei a dar esse ano”, conta Efe, pelo telefone. “Com essa necessidade do isolamento social, tive que adaptar para os acompanhamentos online. Achei que não ia dar certo, mas tá rolando.”

Antes do vídeo, Efe já tinha duas alunas regulares. Depois, pelo menos outras seis pessoas se inscreveram no “Instituto Efe Godoy”. “Os acompanhamentos de aquarela são extremamente práticos. Eu acompanho a pessoa, faço o exercício junto com ela. Não é uma aula em que eu envio um vídeo, é uma aula online real mesmo. A pessoa está numa chamada de vídeo comigo, vendo o que eu estou fazendo e a gente vai conversando”, explica.

As aulas online se tornaram uma das válvulas criadas por Efe para lidar com o momento, não só financeiramente, mas também emocionalmente. “Comecei a prestar atenção na rotina. Sou uma pessoas que não tem muita rotina. Mas agora, com esse isolamento social, comecei a acordar mais cedo para fluir mais o trabalho. Como moro dentro do ateliê, minha casa é o ateliê, fico toda hora tendo alguma ideia. Agora consegui esquematizar um pouco mais. Acordo, leio alguma coisa, dou um checada na rede social e aí vou pensar em um desenho que vou fazer”, conta. 

A arte é uma coisa que salva mesmo, se parar pira. Tenho até falado com algumas pessoas que tem sido a minha religião, porque tem salvado os meus dias.

“Sempre deixo desenhos inacabados para que eu vá processando eles. Aqui em casa tem muita coisa colada na parede, um processo grande, um processo pequeno… E aquarela demanda paciência. Você não pode fazer tudo de uma vez, tem que deixar as camadas sendo assentadas. É tipo um Photoshop com Paciência, que você vai colocando camada em camada. Então minha rotina tem sido assim, deixando processos por fazer, porque assim no dia seguinte continuo ele e abro novos processos.”

Manter a produtividade foi uma estratégia de manter a saúde mental em dia. “Muita gente tem me perguntado: ‘Nossa, você não pára de fazer as coisas?’. É que se parar eu piro. Preciso continuar porque senão vou ficar louco mesmo. A arte é uma coisa que salva mesmo, se parar pira. Tenho até falado com algumas pessoas que tem sido a minha religião, porque tem salvado os meus dias. Se eu não tivesse a arte e a poesia, acho que já estava com a saúde mental internada em algum lugar. Então melhor que a gente se interne em nosso ateliê, né?”

Para fazer aulas de desenho e aquarela com o Efe Godoy, basta escrever diretamente para o artista no www.instagram.com/efegodoy.

View Comments (0)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Rua Antônio de Albuquerque 384
Savassi • Belo Horizonte • Brasil
Scroll To Top
preloader